terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Feliz Ano Novo!



Olá Leitores!


Final do ano está aí,muita coisa boa aconteceu e ainda acontecerá, queria encerrar este ano passando à todos os leitores um desejo de muito sucesso no próximo ano, que a felicidade reine em sua casa e que seus(as) amigos(as) sintam seu abraço, irradiado de energias positivas.Feliz Ano Novo à todos.

Tenho sede de Saber!

Quando um livro se abre,
O saber aparece e cresce
Saber sem cor,sem classe,
Um mundo diante dos olhos.

Nas páginas de uma obra,
A vida é explicada,
Vitórias são aclamadas,
Tristezas derrotadas.

Quanto custa o saber?
Muito menos do que parece,
Quem sabe algumas preces?
Ou apenas alguns minutos?
Dedicados ao aprender.

Viajamos por entre linhas,
Através das palavras,
Um dia é certo que chegaremos,
Muito mais longe que percebermos.

Conhecemos um lugar comum,
Imaginamos um lugar sonhado.
As palavras são pequenas,
O conhecimento é gigante.

O livro é um companheiro,
Daquelas noites de tempestades,
Também dos dias de saudades.
Saudades daqueles dias,
Que ficaram no passado.

Voltar atrás é difícil,
Recomeçar, bem mais fácil.
Aprender é viver,
Conhecer é crescer.
Tenho sede de saber!

(alexandrefigueiró-30/12/2008)
Ler é vida é cultura,escrever faz bem à saúde.Grande abraço e até ano que vem.
Ass.Editor

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Já é Natal,vamos curtir....


Olá Leitores!


Já é Natal,vamos curtir!

Que este reecontro com a felicidade,se repita por vários anos.

Vamos lembrar das coisas boas que estamos brindando,

Os bons momentos que passamos com a família,

O nascimento do Menino Jesus!

Se tínhamos algo que nos entristecia,

Hoje devemos esquecer.

Que São Nicolau (St.Klauss),

Que deu vida ao Papai Noel,

Abençoe a todos.

Não vamos usar o dia de hoje,

Para brigas e mágoas,

Deixe reinar a felicidade.

Compartilhe alegrias,

Estrelas brilham no céu,

Você brilha na Terra!
FELIZ NATAL!
Alexandre C. Figueiró

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Mês de Olavo Bilac


Olá Leitores!


Na última postagem trouxe até aqui a poesia de Castro Alves, O Poeta dos Escravos, agora trago até aqui Olavo Bilac (O. Braz Martins dos Guimarães B.), jornalista, poeta, inspetor de ensino, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 16 de dezembro de 1865, e faleceu, na mesma cidade, em 28 de dezembro de 1918. Um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, criou a Cadeira n. 15, que tem como patrono Gonçalves Dias , conhecido como Príncipe dos Poetas que viveu praticamente na mesma época de Alves.Em 1916, fundou a Liga de Defesa Nacional, entidade que tem como finalidade precípua robustecer o espírito patriótico dos brasileiros.


A Pátria


Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!

Criança! não verás nenhum país como este!

Olha que céu! que mar! que rios! que floresta!

A Natureza, aqui, perpetuamente em festa,

É um seio de mãe a transbordar carinhos.

Vê que vida há no chão! vê que vida há nos ninhos,

Que se balançam no ar, entre os ramos inquietos!

Vê que luz, que calor, que multidão de insetos!

Vê que grande extensão de matas, onde impera

Fecunda e luminosa, a eterna primavera!


Boa terra! jamais negou a quem trabalha

O pão que mata a fome, o teto que agasalha...


Quem com o seu suor a fecunda e umedece,

Vê pago o seu esforço, e é feliz, e enriquece!


Criança! não verás país nenhum como este:

Imita na grandeza a terra em que nasceste!


(Olavo Bilac)
Por hoje é só pessoal registrem seus pensamentos patrióticos e grande abraço.
Ass.: Editor